Entry: nas palavras dos outros Thursday, July 19, 2012



estive
"lá"
tanto quanto possível
ao contrário de aqui
onde a ponta dos dedos
toca na base da coluna
vertebral e provoca
um arrepio. onde as
crianças perguntam
"quando dormimos
estamos acordados
noutro sítio?" e as
mães nunca lhes
respondem porque são
apenas vultos
dentro de batas
de aventais
e dessas batas
desses aventais
sobram mãos que
tocam nos olhos
tapam os olhos
inúteis das crianças.
estivémos todos

tanto quanto possível
e ouvimos as vozes
maculadas por uma
ferrugem e por um
resto de mercúrio
e vidro estilhaçado e
quando dormimos
é possível mesmo
que estejamos acordados
noutro sítio. ou então
resta-nos ver como
envelhecem as latas
de metal cuja voz
enferruja despida de
anjos de deuses só
cilindros de metal abandonados
no meio dos elementos
"terra
água
ar
fogo"
sem voz sem nada
sem nenhuma vontade
incapazes. tanto quanto
possível toquei na alma
das coisas e a alma
das coisas magoou-me.

   0 comments

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments